Órgãos Governamentais e como utilizam normas

Que papel as normas têm no governo?

O uso de normas traz benefícios às organizações governamentais de muitas maneiras, da aceleração de seus próprios processos até o auxílio na construção de abordagens alternativas aos regulamentos.

O governo está interessado em reduzir a burocracia dos setores público e privado. Um segredo para isso é fazer com que os reguladores e seus inspetores concentrem seus esforços nas organizações que apresentam maior risco, em vez de se concentrarem em todas elas, como no passado.

É aqui que as normas entram. Não para substituir as regulamentações, mas para complementá-las. As normas são elaboradas de acordo com as melhores práticas e, portanto, se uma organização as está utilizando, está provavelmente sendo bem gerenciada. Isto faz com que seja mais fácil para os reguladores decidirem onde focar a sua atenção. As normas são a base na qual se pode construir uma abordagem baseada em riscos para a regulamentação.

Trabalhamos em conjunto com o governo britânico em muitas áreas. Seus representantes participam de nossos comitês técnicos, e também de comitês de empresas, universidades e consumidores. Juntos, podemos ter a certeza de que os produtos, processos, novas tecnologias e serviços incorporam o conhecimento e as necessidades de todas as partes interessadas.

As nossas normas também ajudam a tornar os processos do próprio governo mais eficientes, por exemplo, eliminando o desperdício e fazendo o melhor uso possível dos recursos financeiros em seus processos de compras. 

Finalmente, as normas ajudam os departamentos governamentais a estimular a criação de novos produtos e setores inovadores, fornecendo conhecimento e normatização confiáveis para que as novas tecnologias possam funcionar de maneira integrada às tecnologias existentes.


Como trabalhamos com o governo

  • Estreitas relações com departamentos e agências do Reino Unido que contribuem para o desenvolvimento de normas nacionais, europeias e internacionais.
  • Links diretos com departamentos governamentais específicos para fornecer normas informais ou privadas - soluções customizadas e rápidas que abordam um determinado problema ou necessidade.
  • Colaboração com outros países, licenciamento das Normas Britânicas no exterior e "união" para ajudar a construir capacidades de normatização em países menos desenvolvidos.
  • Trabalho com organizações governamentais e gestores do setor público para garantir a melhoria da eficiência.
  • Colaboração com organismos de normatização em toda a Europa, em conjunto com as organizações de normas europeias CEN e CENELEC, respondendo e trabalhando com a Comissão Europeia em questões de políticas, como inovação, competitividade e comércio.
  • Apoio a muitas das mais importantes Diretivas Europeias  relativas a questões de segurança, desempenho e importação/exportação de produtos e serviços por meio de um conjunto abrangente de normas que ajudam fabricantes e prestadores de serviços a satisfazer as suas obrigações e negociar suas mercadorias no Mercado Único Europeu.

Como as normas auxiliam o governo a encorajar a inovação

  • As normas criam um quadro comum para a inovação que incentiva o compartilhamento de conhecimentos, por exemplo, definindo vocabulários comuns, estabelecendo as características essenciais de um produto ou serviço, ou fornecendo um meio de divulgar resultados de pesquisa e desenvolvimento.
  • Elas minimizam duplicações durante a pesquisa e o desenvolvimento e, portanto, aumentam a eficiência.
  • Elas aumentam a possibilidade de um produto ser utilizado em conjunto com outros.
  • Elas reduzem variâncias desnecessárias.
  • Elas fornecem estrutura para a saída da área de desenvolvimento e entrada em produção através da definição de parâmetros essenciais, considerações de segurança, testes, protótipos e aumento de escala.