Proteção respiratória, auditiva e visual

Testes de produtos respiratórios

Todos os equipamentos respiratórios devem ser submetidos a um exame de tipo usando uma agência credenciada antes de receber a marcação CE. Nos casos em que o aparelho respiratório está integrado ao aparelho de proteção de cabeça, visual ou auditiva, o BSI pode oferecer um pacote combinado de certificação e teste. Para os produtos que incorporam dispositivos eletrônicos e laboratórios de segurança elétrica, oferecendo uma compra única para todas as necessidades.

Testes típicos fornecidos pelo BSI incluem:

  • Resistência respiratória
  • Penetração do filtro (sólidos)
  • Penetração do filtro (líquidos)
  • Vazamento Interno Total (VIT)
  • Acúmulo de CO2
  • Inflamabilidade
  • Entupimento por poeira
  • Campo de visão
  • Testes de resistência mecânica
  • Teste de desempenho prático

Normas para produtos respiratórios:

BS EN 140: 1999
Semi máscaras e máscaras 1/4 de respiração
BS EN 14387: 2004
Filtros de gás e filtros combinados
BS EN 143: 2000
Filtros de partículas
BS EN 149: 2001
Semi máscaras com filtro de proteção contra partículas
BS EN 12941: 1999
Capuzes e capacetes alimentados a energia
BS EN 12942: 1999
Alimentação de ar para semi máscaras e máscaras completas
BS EN 405: 2002
Filtros de válvulas combinadas para semi máscaras
BS EN 136: 1998
Máscaras faciais totais - Classe 1, 2, ou 3
BS EN 137: 2006
Aparelhos respiratórios autônomos
BS EN 138: 1994
Manqueira de ar puro para uso com máscara facial
BS EN 14594: 2005
Aparelho de respiração aérea Comprimido de Fluxo Contínuo
BS EN 402: 2003
Máscara de escape para aparelhos respiratórios autônomos
BS EN 1146: 2005
Equipamento de respiração de ar comprimido com circuito aberto independente e capuz de escape

Proteção auditiva

O excesso de ruído é prevalente em muitos setores industriais, bem como pessoais, seja você um trabalhador da construção civil no canteiro de obras; um atirador de alvos em movimento em uma propriedade rural ou um DJ em um clube de dança, qualquer que seja a exposição ao ruído, todos podem ter um efeito prejudicial sobre o operador ou ouvinte ao longo do tempo.  As Normas trabalhistas sobre controle de ruído de 2005 indicam o nível a partir do qual os empregadores devem fornecer protetores auditivos e zonas de proteção auditiva a 85 decibéis (exposição média/diária). 

O nível a partir do qual os empregadores devem fazer uma avaliação do risco do trabalhador e fornecer informações e treinamento é agora de 80 decibéis. Existe também um limite de 87 decibéis (considerando o uso de protetores auditivos) e os trabalhadores não devem ser expostos a ruídos acima deste valor.

BS EN 352 – 1: 2002
Protetores de ouvido
BS EN 352 – 2: 2002
Protetores auriculares
BS EN 352 – 3: 2002
Protetores de ouvido em capacetes de segurança
BS EN 352 – 4: 2001
Protetores de ouvido de nível dependente
BS EN 352 – 5: 2002
Protetores de ouvido com redução ativa de ruído
BS EN 352 – 6: 2002
Protetores de ouvido com entradas de áudio elétrico
BS EN 352 –7: 2002
Protetores auriculares de nível dependente

Proteção visual

A proteção visual é utilizada em muitas situações desde para fins industriais até recreativos. Em muitos casos a proteção visual é combinada com a proteção de cabeça. Muitos destes sistemas integrados também oferecem muito mais do que proteção para os olhos, na medida em que protegem o rosto de impactos, fagulhas de operações de corte ou solda, salpicos de metal fundido ou arcos elétricos.

A diretiva EPP (89/686/EEC) para a marcação CE normalmente classifica os óculos como modelos intermediários e são classificados de acordo com o nível de proteção que oferecem. No caso da norma EN 166:2002 isso é marcado no produto com uma série de letras e números para ajudar o comprador a selecionar o tipo correto de proteção visual para o perigo relevante. Óculos de grau "não seguros" podem não fornecer ao usuário o nível de proteção apropriado.

Proteção oferecida - símbolo - produto com essa proteção:

Maior força - S - Óculos
Impacto de energia baixo - F - Óculos
Impacto de energia médio - B - óculos de segurança
Impacto de energia alto - A - máscara facial
Gotas/salpicos líquidos - 3 - óculos de segurança/máscaras faciais
Partículas grandes de pó - 4 - óculos de segurança
Gás & partículas pequenas de pó - 5 - óculos de segurança
arco de curto-circuito elétrico - 8 - máscara facial
Metais fundidos & sólidos quentes - 9 - máscara facial

Normas de proteção os olhos

BS EN 166: 2002
Proteção visual pessoal
BS EN 169: 2002
Filtros de solda
BS EN 170: 2002
Filtros ultravioleta
BS EN 171:2002
Filtros infravermelho
BE EN 172: 1995
Filtros anti reflexo para uso industrial
BS EN 175: 1997
Proteção para rosto e olhos de soldadores
BS EN 1731: 1998
Máscaras faciais de tela
BS EN 1836: 1997
Óculos de sol e filtros anti reflexo
BS 4110: 1999*
Viseiras para usuários de veículos
BS 5883: 1996
Óculos de natação
BS 7930-1 1998
Esportes com raquete - proteção visual para jogadores de Squash